17/11/2010 - 14:12 Atualizado em 17/11/2010 - 14:13

Tem Notícias acompanha a rotina dos sacoleiros em Bauru

Uma equipe de reportagem viajou com os trabalhadores até a Feira da Madrugada em São Paulo

 

 

O Tem Notícias acompanhou a rotina de milhares de trabalhadores que vivem da revenda de mercadorias, os chamados sacoleiros. Diariamente, eles lotam ônibus com destino ao Paraguai e a São Paulo em busca de novidades. Gente que ganha a vida vendendo tudo quanto é tipo de produto. E a maioria faz isso para complementar a renda mensal.

 

Adriana Gonçalves começou no negócio revendendo lingerie para as colegas do trabalho. Hoje, além das peças íntimas, traz também roupas e acessórios. Deu tão certo que hoje não fica mais de 20 dias sem viajar, apesar do cansaço e do fim de semana de folga perdido. A estudante de jornalismo Silene Maldonado também virou sacoleira. O dinheiro que lucra ajuda a pagar a faculdade.

 

A história de Adriana e Silene é parecida com a de milhares de outros brasileiros que ganham a vida revendendo produtos comprados em mercados populares. Para mostrar como é a vida de quem viaja quase que toda a semana até grandes centros comerciais em busca de mercadorias, a equipe do Tem Notícias embarcou junto em uma excursão à feira da madrugada, em São Paulo.

 

Um sacoleiro de primeira viagem precisa de um guia. Madalena Oliveira organiza excursões de compras há 25 anos. José Luiz, o responsável pelo ônibus, organiza as bagagens e estabelece as regras para os passageiros.  

 

Depois do embarque às 21 horas em Bauru, o ônibus faz três paradas. No veículo, não há um perfil para os sacoleiros, são homens, mulheres e até um bebê. A pequena Giovana, de apenas 10 meses, já acompanha a mãe Dayeme Rondini e o avô na viagem.

 

Depois de 5 horas de estrada, a excursão chega a São Paulo. Ainda é noite quando o grupo desembarca na feira da madrugada, que fica na região do Brás e funciona até às 10 horas. No estacionamento, ônibus de todas as partes do país. São mais de 400 e para organizar tudo isso uma empresa terceirizada faz a segurança e a manutenção do espaço.

 

4 horas é a hora de finalmente ir às compras. São mais de 5 mil barracas com os  mais variados produtos: perfumaria, acessórios, roupas e bijuterias. São 12 horas de compras e para aguentar tanto tempo em pé é preciso dar uma descansada.

 

Na rotina de compras de um sacoleiro são 24 horas sem banho, muitas vezes sem almoço e o, pior, dificuldade para ir ao banheiro. Quase 15 horas a excursão vai chegando ao fim. No bagageiro, quase duas toneladas de produtos. A essa altura, a sensação é só uma: cansaço. Dentro do ônibus, a turma apaga sobre as poltronas.

 

O retorno a Bauru é tranquilo. O ônibus chegou às 20h30. Missão cumprida! Agora é ir para casa, organizar os produtos e iniciar a segunda etapa: vendê-los. Afinal, os clientes aguardam as encomendas e as novidades.

 

 

 

Comentários

  • Nenhum comentário para esta notícia. Seja o primeiro a comentar.
AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal temmais.com. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal temmais.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.