18/03/2011 - 12:41 Atualizado em 18/03/2011 - 12:44

28 pessoas são detidas em operação das policias de Assis, Marília, Ourinhos e Bauru

Elas eram envolvidas com tráfico de drogas

Da Redação / TV Tem

 

80 policiais civis de Assis, Bauru, Marília, Tupã e Ourinhos participara da operação que desbancou uma quadrilha de 28 pessoas envolvidas com o tráfico de drogas. Foram sete meses de investigação e a polícia precisou alugar uma chácara, vizinha de onde ficava parte da quadrilha, para evitar que os bandidos escapassem no momento da ação.

 

Imagens gravadas pela Polícia Civil mostram um comboio saindo no início da madrugada para prender os bandidos. 20 homens, seis mulheres e dois menores de Assis, Palmital, Cândido Mota e Maracaí foram presos, inclusive o chefe de uma facção criminosa que comandava o tráfico na região.

 

Com eles a polícia apreendeu, quatro motos, quatro carros, uma lancha, vários computadores, aparelhos celulares, a contabilidade do tráfico com nomes e telefone, além de dinheiro.

 

Durante a reportagem, o advogado de um dos bandidos tentou impedir o trabalho da equipe. Ele chegou a tirar a câmera da mão do cinegrafista Marcos Arruda e o empurrou para fora da sala.

 

Outro tentou intimidar a equipe tirando fotografia com um aparelho celular. A apreensão de 4,5 quilos de cocaína, no mês passado, segundo a polícia, foi o estopim para que as investigações fossem concluídas com sucesso.

 

Comentários

  • Por: Andréa Pereira 3/18/2011 3:30:55 PM

    Expor indevidamente a intimidade de um ser humano (inocente, até prova em contrário), acarretando-lhe danos à sua honra e imagem é inadmissível e condenável. Pena que o repórter medroso, digo, intimidado, não tenha capacidade de compreensão de tal desiderato. Uma pena...
  • Por: Andréa Pereira 3/18/2011 3:30:11 PM

    Na oportunidade, estavam em choque dois direitos fundamentais: a liberdade de informação e a tutela dos direitos da personalidade (honra, imagem e vida privada). É sabido que a atividade jornalística deve ser livre de modo a informar a sociedade sobre os fatos de interesse público. Entretanto, referida liberdade de imprensa não é absoluta, devendo curvar-se à observância do princípio constitucional do Estado Democrático de Direito.
  • Por: Andréa Pereira 3/18/2011 3:28:36 PM

    Ao que parece, o repórter ficou mesmo “intimidado” com a atuação correta dos advogados que acompanhavam o flagrante aqui noticiado. Ficou com tanto medo que só disse besteiras na ocasião e não entendeu que a tentativa do nobre advogado foi de coibir os abusos perpetrados pela equipe de reportagem, utilizando-se do chamado desforço necessário.
  • Por: Andréa Pereira 3/18/2011 3:25:04 PM

    meu comentário não será publicado?
AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal temmais.com. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal temmais.com poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.